BeholderCast 116 – Lendas Urbanas

Beholdercast: Lendas Urbanas

Olá Aventureiros! Bem-vindos a Taverna do Beholder Cego, o podcast que trás a cultura pop para a mesa do RPG!

Hoje o bardo e taverneiro recebem o padrinho Alexandre Taka, o caçador de assombrações para falar das famigeradas lendas urbanas.

Aprenda como identificar e verificar essas lendas, descubra como utilizá-las nas suas mesas e como tornar seus personagens e jogadores em lendas.

Nós queremos saber as lendas da sua cidade, mande seu e-mail para: contato@beholdercego.com

Quer ajudar a taverna comprando alguns livros excelentes? vem nas nossas indicações:


Lendas Urbanas

Estrada da Noite


A taverna ainda possui alguns números de camisetas a venda então se você usa G ou P, não perca sua chance e peça agora mesmo a sua camiseta Dwarf no Barril uma verdadeira armadura para se usar no dia – a – dia.

Essa camiseta de enorme qualidade dá ao portador +3 em carisma, vantagens no teste de blefar, atuação e intimidação. Você pode pedir agora mesmo pelo e-mail: contato@beholdercego.com – Nós enviamos para todo o Brasil.

Camiseta Dwarf no Barril

Assine nosso feed: http://podcast.beholdercego.com/feed/podcast

Não deixe de compartilhar para todos os seus amigos e jogadores. Monte sua mesa e mande fotos e contos contando um pouco da sua aventura para a taverna!

Fale com a gente pelo e-mail: contato@beholdercego.com

Nas redes sociais somos @obeholdercego no Twitter e Instagram e no Facebook participe do Grupo da Taverna.

Não esqueça de ajudar a taverna divulgando nosso podcast e avaliando positivamente na ITunes.

Seja um padrinho da taverna e nos ajude a continuar crescendo em https://www.padrim.com.br/obeholdercego

Obrigada Padrinhos!

Muito obrigada aos nossos queridos padrinhos que contribuíram e estão ajudando a Taverna a crescer!
  • Alvaro Ferreira
  • Roger Ribeiro de Aguiar
  • Olavo Montenegro de Souza
  • Mattheus Belo
  • Samuel Marcelino
  • Almir Rodrigues
  • Emilia Yamamoto
  • Amarilio
  • Diogo Camillo Peres
  • Mikael Bissoni
  • Yuri Travalin
  • Giovani Vicente
  • Felipe Gomes
  • Jorge Henrique Pedrosa
  • Victor Hugo Clébis
  • Thalisson C. Torres
  • William Klein
  • Jorge Henrique Lima de Souza
  • Marcelo Rebello
  • Thiago Carazzai
  • Ulisses Tasqueti
  • Thiago Gomes de Miranda
  • Wesley Lube D. Neves
  • Pedro Henrique Rosa
  • Jorge Augusto Terrão
  • André Samuel Nunez
  • Bruno Gregório
  • Rodrigo Fock
  • André Dorte dos Santos
  • Erik Luiz Grentesk
  • Bruno Pelisson Marques
  • Rodrigo Minan de Oliveira Crus
  • Douglas Jackson Almeida Silva
  • Anderson Souza
  • Andressa Busetti Martins
  • Carlos Augusto Francisco Martins
  • Luiz Felipe Braga da Silva
  • Fernando José Vieira de Oliveira

Se você gostou desse podcast, tenho certeza que vai adorar esse aqui: http://podcast.beholdercego.com/beholdercast-43-fantasmas/

Já foi considerado um Elfo – Paladino, hoje está mais para Meio Elfo – Bardo. Ama gastar a sola do tênis andando com os 4 filhos caninos e se pudesse viveria ao norte do Equador.

5 Replies to “BeholderCast 116 – Lendas Urbanas”

  1. Uma coisa que tem em muitas histórias e que dá pra usar em uma sessão de RPG é o lance da inversão dos valores de uma lenda, por exemplo: “Uma lenda de um poço onde habita um aparição maligna que ataca todos que vão até as proximidades, mas ai com uma investigação dos players e se descobre que a criatura é uma alma atormentada que apenas protege o local onde ela faleceu e ela precisa que alguém faça alguma coisa para libertar a sua alma”. Todo mundo acha que a criatura era má por natureza e a lenda construída em cima dessa percepção das pessoas, mas a realidade é outra. Bardo e Taverneiro parabéns pelo programa e quando que vocês vão falar comigo sobre aquelas ilustrações, hein? hahaha abraços

  2. Uma coisa que é legal para se usar em uma campanha é uma investigação da origem de uma lenda da cidade, podendo ter até uma inversão dos conceitos, por exemplo: “Tem um fantasma maligno que ataca sempre perto de um poço antigo perto da floresta, ai os players vão investigar e descobrem que o fantasma está preso ao seu corpo que está dentro do poço e na realidade ele precisa de ajuda para descobrir quem o matou ou como ele pode se libertar do seu corpo”. Pode ser uma trama de vingança ou detetivesca (uma pegada meio Witcher). Bardo e Taverneiro parabéns pelo programa e quando vocês pedir aquelas ilustrações? Estou ansioso para trabalhar com vocês, abraços

  3. Salve prix tarveneiro e bardo
    Diego Martins ladino da 3.5 ✌

    Gostei muito do episódio excelente convidado parabéns

    Vcs tocaram no assunto de lendas ou histórias que influenciou cidades
    Pode ser que esteja falando asneiras mas acredito de o caso do Et de Varginha seja um bom exemplo de lenda que influenciou e mudou a cidade o “Et de Varginha”, como ficou conhecido pela imprensa brasileira, foi uma possível série de aparições de OVNIS – Objetos Voadores Não Identificados, que inclui uma suposta captura de seres extraterrestres inteligentes… e tbm o caso “boi garantido e boi caprichoso” O Festival de Parintins é uma festa popular realizada anualmente no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, Amazonas.
    O festival é uma apresentação a céu aberto de diversas associações folclóricas, sendo o ponto mais importante do evento atualmente é a disputa entre dois bois folclóricos, o Boi Caprichoso de cor azul e o Boi Garantido de cor vermelha.

  4. Olá “cegadores de monstros de um olho só”.
    Sou Noragh, um guerreiro Numenoriano Negro de décimo nível e visitante de primeira viagem nesse grande estabelecimento. Conheci o cast pesquisando “sessões gravadas” e gostei muito do clima super bem humorado de vocês, e com esse último episódio sobre Lendas Urbanas(que eu adoro, mesmo sendo meio cagão) venho aqui pedir um tema similar. E.T.s, U.F.O.S e todas essas coisas de outro planeta.
    Inclusive aqui mesmo na cidade onde eu moro no interior de MG(não é Varginha) existe o “Caso do Embornal”
    E se puder deixar uma indicação, o podcast Mundo Freak é focado nessas coisas estranhas.
    Grande abraço a todos e as moedas estão no balcão 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *