BeholderCast 134 – Mestrando para Crianças

Olá aventureiros e aventureiras, preparem-se para narrar para todos os pequenos da família nesse natal, mestrando para crianças!

Entenda como modificar a narrativa para prender a atenção dos pequenos, incentive a mente criativa que só crianças podem ter, ajude a criar novos jogadores de RPG e crie laços eternos!

Acompanhe o Intagram do Ulisses @RPaiG_ . Ele está fazendo um sorteio para os novos seguidores de 2 livros de aventura! 1 só para padrinhos da Taverna! Se eu fosse vc n ia deixar a chance de concorrer a 2 livros!!!

Gostou do nosso podcast? Também narra para crianças? Conta pra gente como funciona pra você, mande seu e-mail para: contato@beholdercego.com

Quer ler alguns livros citados no podcast?

Hora de Aventura RPG

Hora de Aventura RPG – Terra de AA

Apoie o projeto dos nossos amigos nossos amigos do Apolo Encadernador e Hero Maker! 

Tomo de Criaturas 

Deck de Criaturas 

Hero Maker 

Conheça agora as novas camisetas da Taverna:

Covil do Dragão Jovem

Assine nosso feed: http://podcast.beholdercego.com/feed/podcast

Não deixe de compartilhar para todos os seus amigos e jogadores. Monte sua mesa e mande fotos e contos contando um pouco da sua aventura para a taverna!

Fale com a gente pelo e-mail: contato@beholdercego.com

Nas redes sociais somos @obeholdercego no Twitter e Instagram e no Facebook participe do Grupo da Taverna.

Não esqueça de ajudar a taverna divulgando nosso podcast e avaliando positivamente na ITunes.

Seja um padrinho da taverna e nos ajude a continuar crescendo em https://www.padrim.com.br/obeholdercego

picpay.me/beholdercego

Obrigada Padrinhos!

Muito obrigada aos nossos queridos padrinhos que contribuíram e estão ajudando a Taverna a crescer!
  • Alvaro Ferreira
  • Roger Ribeiro de Aguiar
  • Olavo Montenegro de Souza
  • Mattheus Belo
  • Davidson
  • Almir Rodrigues
  • Emilia Yamamoto
  • Amarilio
  • Diogo Camillo Peres
  • Sergio Crelis Junior
  • Felipe Gomes
  • Jorge Henrique Pedrosa
  • Victor Hugo Clébis
  • Thalisson C. Torres
  • William Klein
  • Jorge Henrique Lima de Souza
  • Marcelo Rebello
  • Cleiton Correa Medeiros
  • Thiago Carazzai
  • Ulisses Tasqueti
  • Thiago Gomes de Miranda
  • Eduardo Sierra
  • Wesley Lube D. Neves
  • Pedro Henrique Rosa
  • Jorge Augusto Terrão
  • André Samuel Nunez
  • Daniel Natã
  • Bruno Gregório
  • Rodrigo Fock
  • André Dorte dos Santos
  • Erik Luiz Grentesk
  • Bruno Pelisson Marques
  • Rodrigo Minan de Oliveira Crus
  • Douglas Jackson Almeida Silva
  • Andressa Busetti Martins
  • Carlos Augusto Francisco Martins
  • Luiz Felipe Braga da Silva
  • Fernando José Vieira de Oliveira
  • Ronan Gutoch
  • Felipe Silva
  • Alexandre Taka
  • Gustavo Ceragioli
  • Alfredo Filho
  • Matheus Oshiro
  • Vagner Junior
  • Messias Borgues
  • Marcos Vinicius Santos
  • Anderson Souza
  • Rafael Germano Pereira
  • Marcelo Augusto Reis Silva
  • Igor Marinho
  • Ariane Thiele
  • André Bessa
  • Mauricio Oliveira
  • Claudio Martins Toledo
  • Renato Batista
  • Cássio Racy
  • Israel Gomes
  • Walquiria Lima
  • André Kupkovski
  • Bruno Tolentino
  • Salomão Santiago

7 Replies to “BeholderCast 134 – Mestrando para Crianças”

  1. Primeiramente um feliz natal a vcs e um excelente novo ano… Mais um ótimo cast. Tema maravilhoso… Eu iniciei minha vida rpgistica. Meus pais nem tinham ideias do era. Foi através de amizade. E isso agusou meus sentidos principalmente para melhorar meu vocabulário e criatividade. Hoje eu ainda não tenho filhos mas fico feliz de estar há uns anos em um movimento juvenil chamado escoteiro, não, não vendemos biscoitos. E com algumas atualizações hoje tenho orgulho de ver especialidade de RPG dentro do movimento e proporcionar esse aprendizado aos jovens….. De novo parabéns pelos projetos.

  2. Bom dia… Boa tarde… Boa noite… Cast topzera…. meu filho esta com 2 anos e quero logo poder inserir ele nas aventuras que o Rpg pode fornecer…
    Seguinte uma idéia para um próximo Cast… seria… Os vilões que amamos ou Quando o vilão é mais carismático que o Mocinho…
    Tipo todo mundo um dia já parou pra pensar porque tal personagem não é o mais importante ou o mais forte…
    Meus exemplos…
    DragonBall prefiro Vegetta que o Goku…
    StarWars nome mais Lembrado Darth Vader…
    Entre outros…

    Abraços a todos….. fui

  3. Parabéns pelo canal galera !!! Muito bom. Tenho acompanhado vocês no último mês.

    Não encontrei no Instagram o Grupo do RPaiG …. Vocês poderia encaminhar o link ?

    Vou virar Padrinho einn

  4. Olá Bardo e Taverneiro, me passa uma uma caneca da sua melhor cerveja….
    Parabéns pelo trabalho e por dar força ao nosso amado RPG.
    Sobre o fantástico Programa 134, é interessante lembrar que boa parte dos aventureiros iniciaram sua jornada ainda quando criança (meu caso) ou na adolescência, como foi com vocês?
    Essa parte das nossas vidas nos garante uma porta para o mundo fantástico, a imaginação está a todo vapor e claro que apesar de hoje possuirmos mais referências, na infância tudo aparenta mais maravilhoso… fica uma dúvida, qual é o limite ou o mínimo de faixa etária para se inicia a a aventura pelo RPG? Não lembro de ter a resposta para essa questão…. enfim, um abraço do Ranger…

    1. Olá, Ranger! Aqui é o Ulisses, RPaiG e acabei de ver seu comentário. Tomei a liberdade de escrever umas linhas sobre a sua dúvida, que é bem interessante!
      Não existe uma idade fixa, porque cada criança se desenvolve de um jeito — mas, se eu fosse apontar um número, eu diria 4 anos.
      Isso porque aos 4, 5 anos a criança tem condições de se comunicar tranquilamente através da linguagem, seja para que ela acompanhe a narração, seja para que ela escolha o que fazer durante o jogo. Ela já consegue formular hipóteses, contar histórias sob seu ponto de vista e tomar algumas decisões. No entanto, se for narrar para crianças pequenas, eu recomendo que você evite deixar opções muito abertas (“e agora, o que vocês querem fazer?”) e seja um pouco mais propositivo (“vocês querem subir a montanha ou entrar na floresta?”).
      Nessa idade, também, a criança já tem alguns fundamentos do raciocínio matemático. Para começar a jogar, não é necessário que a criança saiba fazer contas ou entenda regras complexas. Mas, se você for rolar dados (e crianças adoram rolar dados), opte por dados de 6 lados com pontinhos, caso a criança ainda não saiba identificar algarismos.
      Crianças pequenas tendem a focar a atenção por muito pouco tempo; por melhor que você seja na narração, uma criança de 4 anos não vai ficar mais do que cinco a dez minutos focada na narração. É melhor não criar grandes expectativas.
      Em qualquer caso, é legal narrar de uma forma simples e deixar as regras um pouco de lado. Elas terão tempo para aprender a importância de respeitar a ordem de iniciativa e para entender como funciona o ataque de oportunidade. Pense nisso como uma simples história interativa, que as crianças vão explorar.
      E é isso: narrar para crianças é simples e prazeroso. Espero que você curta tanto quanto eu gosto. E se quiser trocar uma ideia, mande um e-mail pra mim no contato@rpaig.com.br.
      Abraço e boas rolagens.
      Ulisses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *